CREA-DF
Sexta, 24 Agosto 2018 18:52

Equidade de Gênero: Mulheres na Engenharia

Escrito por
Avalie este item
(0 votos)

Empoderamento feminino é a consciência coletiva, expressada por ações para fortalecer as mulheres e desenvolver a equidade de gênero: esse foi o mote que norteou os painéis constantes do seminário “Equidade de Gênero/Mulheres na Engenharia”, atividade da programação da Soea, na tarde desta quinta-feira (23/8).

A mesa de abertura foi composta pelas quatro mulheres presidentes de Crea: eng. civ. Ana Adalgisa Dias (RN), eng.civ. Fátima Có (DF), eng.civ. Lúcia Helena Vilarinho (ES) e eng. agr. Carminda Pinheiro (AC). Todas, em seus discursos, mostraram que é possível realizar o sonho de entrar para as áreas da engenharia e agronomia e ocupar grandes cargos.

“Ter um espaço dentro do Sistema para discutir o avanço do papel da mulher, e na presença de muitos homens, é gratificante. Não podemos discutir o papel da mulher para mulheres. Nós, mulheres, precisamos nos fazer mais presentes, temos que participar do nosso Sistema, como conselheiras, nas entidades de classe e também como presidente de Creas”, disse Fatima Có.

Primeira palestrante do painel “Engenharia em Ação – Participação Feminina na Era das Indústrias 4.0”, a engenheira eletricista Tatiana Takimoto defendeu que mulheres já inseridas na engenharia e agronomia têm de incentivar outras a entrarem para as carreiras tecnológicas. “Pesquisas mostram que levará 117 anos para que aconteça a equidade de gêneros. Eu quero estar viva para presenciar isso, então preciso trabalhar dobrado, e conto com a ajuda de vocês”, brincou.

No mesmo painel, ao abordar sobre sua atuação na agricultura, a engenheira agrônoma Vanessa Sabione contou que sofreu muito preconceito no início de sua carreira e, por isso, resolveu abrir um canal de comunicação – o Agromulher – para conversar com mulheres que passaram pela mesma dificuldade. “Podemos estar onde quisermos, mas temos que entender que não podemos só falar. Temos que fazer, ter pulso para enfrentar e não desistir por causa do preconceito. Não existe profissão só para homens”, destacou.

O segundo painel do dia teve como tema o item 5 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas: equidade de gênero. Primeira palestrante da rodada, a coordenadora do painel e assessora do ConfeaFabyola Resende apresentou um mapa estatístico. “O total de mulheres engenheiras e agrônomas registradas no Sistema Confea/Crea é de 15% apenas. Não só queremos que o número de mulheres registradas cresça. Queremos trazer essas mulheres para dentro do Sistema, para os Creas, para as entidades. Temos que fomentar essa participação”, defendeu.

A conselheira do Crea-PR eng. civ. Célia Rosa defende o termo “equidade”, em detrimento da palavra “igualdade”. “O caminho não é defender as mulheres ou defender os homens, temos é que trabalhar juntos. Leis defendendo a mulher não faltam. O que falta é a conscientização de todos”, disse, ao palestrar sobre assédio profissional.

Lúcia Vilarinho, Ana Adalgisa, Carminda Pinheiro e Fátima Có

Ao visitar o fórum, o presidente do Confea, eng.civ. Joel Krüger, fez um breve relato das ações que o Sistema tem feito em prol da mulher. “O Sistema tem um novo olhar para o devido tratamento com as mulheres, e vamos avançar mais”, disse Joel Krüger.

Estande do Crea-DF apresenta "Registro de água que informa de ocorrência de vazamento, através do celular" na 75ª Semana Oficial da Engenharia e Agronomia (Soea) Destaque

 Escrito por
Avalie este item
(1 Votar)
Estande do Crea-DF apresenta "Registro de água que informa de ocorrência de vazamento, através do celular" na 75ª Semana Oficial da Engenharia e Agronomia (Soea)
 

Anualmente é realizada pelo Sistema Confea/Crea e Mútua a Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia (Soea), com o objetivo de discutir os principais assuntos técnicos, legislativos e referenciais das diversas categorias da área tecnológica, bem como de alinhar o entendimento sobre a atuação e as estratégias dos Conselhos e da Caixa de Assistência - Mutua.

Pela relevância do evento é primordial a participação de um grande número de profissionais de todos os estados nas delegações dos Creas e, também, das Regionais da Mútua. Na feira são montados estandes de todos os Creas, da Mutua e do Confea.

Esse ano quem passar pelo estande do Crea-DF, na 75ª Semana da engenharia e Agronomia (Soea), em Maceió-AL, poderá conhecer a tecnologia produzida por estudantes da Universidade Paulista do Distrito Federal (Unip) que é um registro de água que contêm dispositivo que informa sobre vazamento, através do celular.

E ainda tem mais, quem passar pelo estande, tirar uma foto com as placas interativas, curtir a página do Crea-DF nas redes sociais, receberá brindes como, brownie de chocolate e ainda provar o famoso viagra do cerrado, a castanha de baru.

Além disso, você poderá ajudar o Crea-DF crescer, participando da pesquisa “o Crea que queremos”, sempre pensando em prestar um serviço com rapidez e credibilidade a sociedade e ao profissional registrado na capital federal.

Não deixe de nos visitar! Venha conhecer um pouquinho mais do Distrito Federal.

E com o apoio da Mútua, uma comitiva de profissionais e colaboradores do Crea-DF estarão participando do evento.

Última modificação em Terça, 28 Agosto 2018 18:41

Meus itens