CREA-DF

Terça, 08 Junho 2021 16:52

Bate-papo entre ouvidorias discute desafios da interlocução com os profissionais

Escrito por Confea
Avalie este item
(0 votos)

“A constante mudança nos canais de comunicação no último ano, a velocidade das transformações, novas tecnologias, novas formas de se comunicar, novas formas de se relacionar nos desafiam a sairmos da inércia para enfrentarmos o dia a dia dessa nova realidade.” Essa foi a fala da mediadora do “5º Bate-papo de Ouvidores”, a ouvidora do Confea, Adriane Chandelier, que destacou a importância dos trabalhos de ouvidores em meio à pandemia e às mudanças provindas da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

O encontro aconteceu na tarde dessa segunda-feira (7/6), com a participação de Fernanda de Almeida (Crea-DF), Sueli Guimarães (Crea-GO), Ana Elisabete Vasconcelos (Crea-RS) e a equipe do Confea: a ouvidora, Adriane Chandelier, e as analistas eng. agr. e seg. trab. Ana Carolina Brito e eng. civ. Elizete Silva.

Os principais pontos abordados foram: a ouvidoria como provedora de um ambiente de confiança, identidade protegida dos profissionais, pesquisa de satisfação, informação que não cabe à ouvidoria e seus tratamentos, perspectivas e novos projetos, sistemas de registro, impacto da pandemia na ouvidoria, estruturas das ouvidorias dos Creas, Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e Lei de Acesso à Informação (LAI).

Ana Vasconcelos destacou as ferramentas que foram implantadas no Crea-RS. “Crescemos muito durante essa pandemia, implantamos ferramentas que antes não tínhamos, whatsapp bussiness foi uma delas, o que facilitou a filtragem das demandas de ouvidoria. Não tínhamos nenhuma ferramenta on-line. Tivemos um ano de muito trabalho, mas que gerou muito ganho e avanço. Todos os departamentos criaram suas ferramentas de auxílio. Mas, ainda sim, estamos buscando novas ferramentas de gestão de ouvidoria, sinto que podemos melhorar ainda mais”, relatou Ana. O Crea-RS, no ano de 2020, recebeu uma média de 220 manifestações por mês. Já em 2021, até o último mês (maio), caiu para 170 manifestações.

Foram debatidas ideias de como tornar possível um sistema que pudesse integrar o sistema de ouvidoria do Confea com todos os Creas, de forma que todos pudessem interagir e com uma ampla filtragem das manifestações. Outro item bastante citado foi a nomeação do Data Protection Officer (DPO) dentro dos Creas. “Foi encaminhado um ofício para todos os Creas solicitando informações referentes ao DPO (encarregado) de cada Crea. É importante que respondam o mais brevemente possível, pois essa pessoa será o canal com o Confea para ajudarmos e dar todo o suporte necessário aos Creas referente à LGPD, que tem causado dúvidas e preocupações”, orientou Adriane Chandelier.

O Crea-GO informou que criaram uma comissão para tratar basicamente da LGPD, e que o DPO ficou a cargo de um analista. “Estamos tratando com bastante cuidado as mudanças que teremos que fazer em relação à nova lei”. Além disso, Sueli compartilhou a importância que tem sido o aplicativo “Crea Mais Fácil”. “Os pedidos de fiscalização que chegam pelo aplicativo já vão para a área de fiscalização, que enviará um fiscal até o local, facilitando, assim, a filtragem de nossas demandas e atendendo com maior rapidez as denúncias da sociedade”, disse Sueli. O Crea-GO recebeu, em 2020, uma média/mês de 330 manifestações e 300 em 2021.

Pelo Crea-DF foi compartilhada a participação da ouvidoria em relação aos outros setores. “Estamos fazendo um acompanhamento direto, auxiliando os demais funcionários no que necessitam para que as manifestações sejam respondidas de forma mais rápida”, contou Fernanda. O Crea-DF recebeu 140 manifestações/mês em 2020 e 118 em 2021.

As analistas do Confea Elisete e Ana Carolina deram orientações e reforçaram a importância do preenchimento do relatório da LAI, que é o instrumento de transparência para a sociedade. “É importante deixar esse relatório visível nos sites dos Creas para que facilite aos profissionais e à sociedade”, orientou Ana Carolina. Elisete respondeu sobre as denúncias em anonimato. “Recebemos algumas denúncias em anonimato em que faltam elementos mínimos para que a denúncia seja averiguada, principalmente nas denúncias de obras, o que dificulta o nosso tratamento. As informações nos sites são fundamentais para que o caminho do profissional seja fácil e rápido. Criamos pelo Confea uma campanha que está bem visível em nosso site para o atendimento on-line. Nesta seção são divulgadas informações sobre o Serviço de Informações ao Cidadão (SIC), pertinentes ao seu funcionamento, localização e dados de contato no Confea”, informou Elisete.

 

O próximo encontro será:

 

14/06 - Crea-MS, Crea-MT e Crea-SC

Última modificação em Terça, 08 Junho 2021 16:57